PRATICANTES OU NÃO PRATICANTES?

26 10 2009

ev

A sinceridade da grande maioria dos católicos apostólicos romanos é admirável, pois é comum os ouvirmos dizerem ao passarem por algum questionamento em relação à praticidade de alguma religião. – Sim! Sou católico não praticante, ou, sim! Sou católico praticante.

Com estas respostas distintas, além deles reconhecerem entre si os católicos praticantes que são dignos de respeito pelo seu nível de compromisso e comprometimento com a religião professada, eles também conseguem fugir da hipocrisia em dizer algo que são, sem na verdade ser. Continue lendo »

Anúncios




A Cruz É uma Coisa Radical

30 09 2009

cruz

A cruz de Cristo é a coisa mais revolucionária que já apareceu entre os homens.
. . Depois que Cristo ressurgiu dos mortos, os apóstolos saíram a pregar a Sua mensagem, e o que pregaram foi a cruz. E por onde quer que fossem pelo mundo, levavam a cruz, e o mesmo poder revolucionário ia com eles, A mensagem radical da cruz transformou Saulo de Tarso e o mudou de perseguidor dos cristãos em um terno crente e um apóstolo da fé. Seu poder mudou homens maus em bons. Sacudiu a longa escravidão do paganismo e alterou completa¬mente toda a perspectiva moral e mental do mundo ocidental.
. . Fez tudo isso, e continuou a fazê-lo enquanto se lhe permitiu permanecer como fora originalmente, uma cruz. Seu poder se foi quando foi mudado de uma coisa de morte para uma coisa de beleza. Quando os homens fizeram dela um símbolo, penduraram-na nos seus pescoços como ornamento ou fizeram o seu contorno diante dos seus rostos como um sinal mágico para protegê-los do mal, então ela veio a ser, na sua melhor expressão, um fraco emblema, e na pior, um inegável feitiço. Como tal. é hoje reverenciada por milhões que não sabem absolutamente nada do seu poder.
. . A cruz atinge os seus fins destruindo o modelo estabelecido, o da vítima, e criando outro modelo, o seu próprio. Assim, ela tem sempre o seu método. Vence derrotando o seu oponente e lhe impondo a sua vontade. Domina sempre. Nunca se compromete, nunca faz barganhas, nunca faz concessão, nunca cede um ponto por amol¬da paz. Não se preocupa com a paz; preocupa-se em dar fim à sua oposição tão depressa quanto possível.
. . Com perfeito conhecimento disso tudo, Cristo disse: “Se alguém quer vir após mim, a si mesmo se negue, tome a sua cruz e siga-me.” Assim a cruz não só põe fim à vida de Cristo; termina também a primeira vida, a velha vida. de cada um dos Seus seguidores verda-deiros. Ela destrói o velho modelo, o modelo de Adão, na vida do crente, e lhe dá fim. Então o Deus que levantou a Cristo dos mor¬tos levanta o crente, e uma nova vida começa.
. . Isto, e nada menos que isto, é o cristianismo verdadeiro, em¬bora não possamos senão reconhecer a aguda divergência que há entre esta concepção e a sustentada pelo tipo comum de cristãos conservadores hoje. Mas não ousamos qualificar a nossa posição. A cruz ergue-se muito acima das opiniões dos homens e a essa cruz todas as opiniões terão que vir afinal para julgamento. Uma lide¬rança superficial e mundana gostaria de modificar a cruz para agra¬dar os religiosos maníacos por entretenimento que querem divertir-se até mesmo dentro do santuário; fazê-lo, porém, é cortejar a tragédia espiritual e arriscar-se à ira do Cordeiro feito Leão.
. . Temos que fazer alguma coisa quanto à cruz, e só podemos fazer uma destas duas: fugir ou morrer nela. E se formos tão teme¬rários que fujamos, com esse ato estaremos pondo fora a fé vivida por nossos país e faremos do cristianismo uma coisa diferente do que é, Neste caso, teremos deixado somente o vazio linguajar da salvação; o poder se irá juntamente com a nossa partida para longe da verdadeira cruz.
. . Se somos sábios, faremos o que Jesus fez: suportaremos a cruz e desprezaremos a sua vergonha pela alegria que está posta diante de nós. Fazer isso é submeter todo o esquema da nossa vida, para ser destruído e reconstruído no poder de uma vida que não se acabará mais. E veremos que é mais que poesia, mais que doce hinologia e elevado sentimento, A cruz cortará fundo as nossas vidas onde fere mais, não nos poupando nem a nós mesmos nem as nossas reputações cultivadas. Ela nos derrotará e porá fim às nossas vidas egoístas. Só então poderemos elevar-nos em plenitude de vida para estabelecer um padrão de vida totalmente novo, livre e cheio de boas obras.
. . A modificada atitude para com a cruz que vemos na ortodoxia moderna prova, não que Deus mudou, nem que Cristo afrouxou a Sua exigência de que levemos a cruz; em vez disto, significa que o cristianismo corrente desviou-se dos padrões do Novo Testamento. Para tão longe nos desviamos que nada menos que uma nova reforma restabelecerá a cruz em seu lugar certo na teologia e na vida da igreja.

– A. W. Tozer, O Melhor de A.W. Tozer





Os Falsos

30 09 2009

falsos

Se alguém lhe avisasse de um grande perigo uma única vez você prestaria atenção?
E se você fosse avisado no mínimo 5 vezes por 4 pessoas diferentes, você prestaria atenção?

Jesus falou sobre não uma, mas duas vezes.
Paulo, Pedro e João também falaram.

Você será sabio se der ouvidos ao aviso:

CUIDADO COM OS FALSOS MESTRES!

e seguir os conselhos de Paulo:
Sei que, depois da minha partida, lobos ferozes penetrarão no meio de vocês e não pouparão o rebanho. E dentre vocês mesmos se levantarão homens que torcerão a verdade, a fim de atrair os dis-cípulos. Por isso, vigiem! Lembrem-se de que durante três anos jamais cessei de advertir cada um de vo-cês disso, noite e dia, com lágrimas.
Na presença de Deus e de Cristo Jesus, que há de julgar os vivos e os mortos por sua manifestação e por seu Reino, eu o exorto solenemente: Pregue a palavra, esteja preparado a tempo e fora de tempo, repreenda, corrija, exorte com toda a paciência e doutrina. Pois virá o tempo em que não suportarão a sã doutrina; ao contrário, sentindo coceira nos ouvidos, juntarão mestres para si mesmos, segundo os seus próprios desejos. Eles se recusarão a dar ouvidos à verdade, voltando-se para os mitos.




Insatisfeitos

28 09 2009

in

Nós estamos insatisfeitos. Insatisfeitos com os nossos púlpitos de onde emanam cada vez mais mensagens sem relevância para o cotidiano do homem comum . Mensagens que dependem das ciências sociais , que se baseiam em filosofias e psicologias modernas e que soam mais como discursos de auto- ajuda do que a palavra de Deus . Mensagens que respondem a perguntas que o auditório não fez e que citam personagens desconhecidos da maioria. Mensagens desprovidas de conteúdo bíblico como se o prazo de validade da escritura estivesse vencido.

Continue lendo »





Períodos de Sequidão

23 09 2009

guyon

Ainda que Deus não tenha outro desejo além de conceder-Se à alma amorosa que O busca, Ele freqüentemente Se oculta dela, a fim de que a alma seja despertada da lentidão e impelida a buscá-Lo com fidelidade e amor. Mas com que imensa bondade recompensa a fidelidade de seus bem-amados! E quão freqüente Suas aparentes retiradas são sucedidas por carícias de amor.

Nestes momentos, temos a tendência de acreditar que ele prova a nossa fidelidade e mostra a necessidade de maior ardor de sentimento ao buscá-Lo, através de nossas próprias forças e atividade e que isso O induzirá a nos revisitar mais rapidamente. Não, queridas almas, acreditem, este não é o melhor caminho neste estágio da oração. Espere o retorno do Amado com amor paciente, autonegação e humildade; com o fôlego renovado de um sentimento ardente, mas pacífico e com um silêncio repleto de veneração.

Demonstre assim, que procura somente a Ele e seu júbilo, não os deleites egoístas de nossas próprias sensações ao amá-Lo. É dito: “Endireita teu coração e sê constante, não te apavores no tempo da adversidade. Une-te a ele e não te separes, afim de seres exaltado no teu último dia”. (Eclo 2 2,3).

Seja paciente na oração, embora durante todo o período de tua vida não tenhas outra coisa a fazer que esperar o retorno do Amado num espírito de humildade, abandono, contentamento e resignação. Mais que tudo, em perfeita oração! A vida será intercalada com sinais de amor pleno! Esta conduta é mais agradável ao coração de Deus e irá, acima de outras, forçar O seu retorno.

Madame Guyon – Experimentando as Profundezas de Jesus Cristo através da oração.





O CHAMADO É PARA TODOS

21 09 2009

chamado

O conceito de chamado tem mudado muito hoje em dia.

Aquela idéia caduca de que chamado é somente para ser pastor, com toda aquela ênfase clerical, está acabando. A luz do Senhor tem vindo para mostrar que há uma função, um chamado para todos os crentes. A vontade de Jesus é que você seja um líder cheio de unção, que frutifique e manifeste todo o potencial que Ele colocou dentro de você para cumprir Seu propósito profético.

Deus deseja levantar você, no seu chamado pessoal, como parte viva e ativa do corpo de Cristo. Não estou dizendo com isto que você não precise do seu pastor. É fundamental estar vinculado às pessoas a quem Deus deu o mesmo propósito profético a compartilhar. Se Deus lhe deu um propósito a compartilhar com sua liderança, vai ser empolgante trabalhar ali. Será agradável ser fiel, uma aventura onde a fé e a empolgação nunca estarão ausentes. Este tipo de ligação, baseado num propósito profético compartilhado, será mais do que meia responsabilidade. Mais do que uma palavra empenhada a cumprir, será alegre, desafiador e o encherá de satisfação e realização.

Embora haja alguns que são chamados para uma tarefa específica na igreja, todos são chamados para liderar em alguma medida. Todos nasceram dentro de um propósito divino a ser cumprido. Esse é o seu caso.

Pr. Marcelo Almeida





Leonard Ravenhill

20 09 2009

oração

Os profetas da antiguidade, marcados por Deus, eram tremendamente conscientes da imensidão e da impopularidade da sua tarefa. Insistindo na sua própria ineficácia e insuficiência, e sentindo a pesada carga da mensagem de Deus, estes homens às vezes tentavam se livrar de tão grande responsabilidade sobre suas almas.

Moisés, por exemplo, tentou fugir do compromisso com uma nação inteira, argumentando ter uma “língua pesada” ou gaga. Entretanto, Deus não aceitou sua fuga e lhe deu um porta-voz em Arão.

Continue lendo »